Trabalho em casa e o futuro do trabalho (uma atualização)

trabalho em casa pós covid

Será que vamos continuar trabalhando em casa "para sempre"? Qual é o futuro do trabalho?

Alguns meses atrás, perguntamos a alguns CEOs o que eles pensavam sobre o futuro do trabalho - suas respostas foram unânimes: os escritórios não vão acabar, todos concordaram que o mundo está se movendo na direção de um local de trabalho híbrido de maneira permanente.

Ainda assim, muitas empresas estão desconfiadas desta mudança. Algumas delas, inclusive, estão indo contra a maré. A Apple—sob gestão de Steve Jobs— já foi uma das empresas mais céticas do mundo corporativo em relação aos benefícios de se trabalhar em casa. Agora, alguns meses após a pandemia, menos de 15% da força de trabalho da Apple voltou para os escritórios. O CEO da empresa, Tim Cook, disse que ela “não vai voltar ao modo antigo, descobrimos que existem muitas coisas que funcionam extremamente bem virtualmente”.

Como a Apple, muitas empresas ainda não confiam em políticas generalizadas de trabalho remoto e home office. Para muitos gestores, a relação entre ver que as pessoas estão trabalhando e acreditar na sua produtividade, manteve-se muito forte. O CEO da Netflix, Reed Hastings, por exemplo, referiu-se ao trabalho remoto como algo “puramente negativo”.

Será que esta percepção está correta? Provavelmente não — pelo menos não de acordo com os quase 900 trabalhadores remotos que participaram da nossa pesquisa de produtividade no home office realizada vários meses depois da COVID-19 fechar escritórios, lojas, instituições educacionais e consultórios médicos.

O segredo está no equilíbrio tecnológico

Quase três quartos dos entrevistados nunca haviam trabalhado em casa antes da pandemia ou possuíam experiências nada significativas. No entanto, 80% dessas pessoas — incluindo profissionais de TI, desenvolvedores de jogos, produtores de vídeo, arquitetos, profissionais da TV e rádio, varejistas, educadores do ensino médio e universitário e profissionais de saúde — relatou um grande aumento em sua produtividade durante o trabalho em casa.

Dentre os entrevistados, 75% respondeu que ferramentas de comunicação como o Zoom e softwares de acesso remoto, como a Splashtop, contribuíram muito no aumento da sua produtividade.

Como resultado, um terço dos nossos entrevistados disse que iria adorar se suas empresas fossem mais receptivas ao trabalho em casa, mesmo após as restrições da pandemia diminuírem. 28% dos participantes sugeriram que o trabalho em casa poderia se tornar o novo normal no caso de suas empresas, permanentemente. Algumas empresas tem feitos anúncios em relação a isso, — como Microsoft, HubSpot, Quora, Square, Slack e Okta — que planejam manter suas opções de trabalho em casa “para sempre”.

O que isso significa para você? — Trabalho remoto além da pandemia

Além do grande aumento de produtividade, muitas outras razões abrem espaço para uma realidade cada vez mais remota

  • Qualidade de vida para funcionários — As alternativas de trabalho em casa podem ajudar as empresas a recrutar e manter seus funcionários visando o sucesso a longo prazo. As empresas podem aumentar o número de candidatos em potencial caso não hajam restrições geográficas. Inversamente, esses funcionários podem trabalhar em casa, longe de cidades com um alto custo de vida, aumentando assim a sua própria qualidade de vida. Para aqueles que preferem viver próximos dos centros urbanos, trajetos diários intermináveis podem ser evitados.
  • Menor investimento de capital — As empresas podem reavaliar os seus gastos imobiliários. Quanto mais funcionários trabalharem em casa, por tempo integral ou parcial, mais as empresas podem reduzir seus custos, pois não é necessário alugar escritórios gigantescos.
  • Pegada de carbono — Uma pegada de carbono é expressa pelo número de toneladas de CO2 emitidos por uma pessoa ao longo do ano. De acordo com a Action Protect Earth, os americanos possuem as maiores pegadas de carbono por pessoa, a média por americano é de 16,5 toneladas. Em contrapartida, na UE, esta média é de 7 toneladas. Agora imagine todas as empresas que vão adotar um estilo de vida mais remoto. Isso irá resultar em menos emissões, menos uso de papel impresso e menos uso de plástico a cada funcionário que começar a trabalhar em casa. Como resultado, ao deixar de dirigir até o seu escritório todos os dias, trabalhadores remotos irão alterar suas taxas de consumo, desperdício e poluição vertiginosamente.

A pandemia da COVID-19 e suas inúmeras restrições forçaram uma adoção súbita do trabalho em casa e de todas as habilidades e recursos que isso envolve. Algumas empresas, que anteriormente resistiam à ideia de deixar seus funcionários trabalharem em casa, devido às preocupações com a queda de produtividade, estão descobrindo que a flexibilidade do trabalho remoto pode criar benefícios tangíveis não apenas para o aumento dos seus lucros, mas também para causar um impacto positivo em nosso meio ambiente. Isso confirma a suposição que fizemos há alguns meses: o trabalho remoto veio para ficar — para sempre. Se você ainda não possui nenhuma solução remota, é hora de começar a pensar em novas abordagens flexíveis para manter sua produtividade lá em cima.


Você pode se interessar em:

O futuro é híbrido — Nós podemos ajudar

Home office pós-COVID 19 — Não, os escritórios não vão acabar

O gênio do trabalho em casa está fora da lâmpada: mas... como manter nossa segurança?

Banner de avaliação gratuita no final desta página