Pular para o conteúdo principal
+1.408.886.7177Teste gratuito
Philip Sheu, Splashtop Co-Founder
Vida na Splashtop

Discutindo a Mudança da Splashtop, o Presente e os Planos para o Futuro da Splashtop com o Cofundador Philip Sheu

5 minutos de leitura

Comece a utilizar o Acesso e Suporte Remoto da Splashtop

Teste gratuito

Inscreva-se

NewsletterFeed RSS

Compartilhar isso

Philip Sheu, CTO e Co-Fundador da Splashtop, ajudou a impulsionar a transformação da empresa de um desenvolvedor de aplicações móveis para um fornecedor de serviços em nuvem. Gillian Miller, Gestora de Conteúdo do Splashtop, se sentou para falar com ele sobre esta mudança, onde a Splashtop está hoje e qual o caminho da empresa no futuro.

Gillian Miller: Olá Philip, obrigado por tirar um tempo para falar comigo hoje. Vamos começar pelo início, o que te inspirou começando a Splashtop?

Philip Sheu: Como sabes, todos os fundadores estudaram no MIT juntos. Foi aí que apanhámos o bug da startup. Nessa altura, o MIT teve uma competição empresarial interessante chamada o Concurso 10k. Os estudantes juntavam uma equipe de startup, escreviam um plano de negócios, criavam um protótipo e fariam uma apresentação de negócios. O vencedor ficava com 10.000 dólares para financiar o seu empreendimento. Acho que chegamos à semifinal onde a nossa apresentação foi avaliada pelos investidores. Essa experiência e esforço de equipe nos puseram no caminho da startup.

Alguns anos depois, depois de trabalharmos separadamente em grandes empresas, não resistimos ao bug das startups mais. Mark, Robert e Thomas se juntaram primeiro e começaram uma empresa de firmware de gestão de servidores. Naquele momento eu estava projetando hardware de servidores na HP, mas me juntei a eles pouco depois. A empresa foi adquirida após alguns anos. Nós tocamos a companhia até 2006, que é quando todos saímos e começamos a Splashtop como a conhecemos.

Gillian Miller: É uma boa história de origem. Então, como você tomou a decisão de mudar em 2006?

Philip Sheu: Estávamos muito abertos em termos de produto e tecnologia. Sabíamos que queríamos construir algo para os usuários diários. Antes, os nossos clientes diretos eram grandes empresas de servidores, como a Dell, IBM e HP. Embora tenha sido uma excelente experiência, nos sentimos um pouco desligados dos usuários reais. Então, um feedback mais direto se tornou o nosso primeiro pré-requisito para o nosso novo empreendimento.

O segundo era encontrar um ponto de dor. Um problema para resolver. Um problema que nos compreendemos fortemente. A Apple tinha acabado de lançar o iPad. Era um objeto novo brilhante; um objeto que se tornou imensamente popular em um curto espaço de tempo. Todos os usuários de iPad ainda tinham um PC com os seus filmes em HD, jogos, coleção de músicas, etc. A app store estava saindo do papel, não havia Netflix, nem Spotify nem apps de desktop. Então, pensamos: “As pessoas podem achar interessante poder transportar o iPad — com o seu lindo fator de forma, uma tela touch incrível e uma autonomia de bateria de oito horas — e desfrutarem de acesso a toda a sua coleção de filmes, música, etc., sem compromisso no desempenho ou na experiência.” Com mais smartphones e tablets no mercado, queríamos que as pessoas pudessem fazer uma transição perfeita entre as suas vidas digitais em vários dispositivos. Esse se tornou o ponto de dor que tínhamos como objetivo resolver.

Gillian Miller: Qual é a coisa mais importante em que você está trabalhando agora?

Philip Sheu: Uma das coisas mais importantes em que estamos trabalhando — e espero que cresça como o próximo grande pilar da nossa empresa — é o acesso remoto para TI e help desks em organizações médias a grandes. Aumentar o mercado a partir da nossa base, em grande parte, de pequenas e médias empresas é um caminho de crescimento desafiante, mas excitante e natural. Acho que temos uma base sólida de tecnologia e produtos para construir e uma mentalidade apaixonadamente centrada no cliente para atrair e prestar serviço a esses clientes maiores. Nós, como organização, estamos prontos para satisfazer as necessidades de conformidade e segurança dos clientes corporativos.

Vemos muitos clientes potenciais presos a um punhado de fornecedores que possuíram o mercado de acesso remoto para TI corporativas e helpdesk. Embora esses fornecedores tenham uma longa história e sejam certamente bem conhecidos, acreditamos que muitas das necessidades dos seus clientes podem ser melhor servidas por um produto Splashtop. Os nossos produtos têm maior desempenho, são mais fáceis de usar e vão se conectar diretamente aos ambientes de TI existentes dos clientes. Além disso, a equipe da Splashtop vai ouvir atentamente as suas necessidades e se adaptar de acordo.

Gillian Miller: Além de subir o mercado, qual é a sua visão mais ampla para o futuro do Splashtop?

Philip Sheu: Eu, juntamente com os meus co-fundadores, queremos que a Splashtop seja a melhor parceira para clientes que precisam fazer algo remotamente e com segurança. Pode ser um balcão de serviços com uma empresa da lista Fortune 500, animadores em um estúdio de cinema que trabalham de casa, uma grande universidade que oferece os seus serviços de laboratório de computador a estudantes fora do campus, ou mesmo qualquer pessoa que precise fazer algo remotamente.

Queremos que possam contar com a Splashtop. Ter capacidade de resposta e fidelidade de vídeo para sentir que estão em frente desse outro computador. Queremos que seja um processo fácil e responsivo. Sobretudo, queremos que saibam que é seguro.

Gillian Miller: Absolutamente, esse é um excelente objetivo para o futuro, especialmente no mundo de hoje. Parece que você está extremamente dedicado ao crescimento da Splashtop. O que traz entusiasmo nesta empresa? O que tira você da cama todas as manhãs?

Philip Sheu: Duas coisas. A primeiro volta à nossa motivação original — começamos a Splashtop com o objetivo de fornecer algo útil diretamente aos consumidores. Feedback contínuo dos nossos clientes, juntamente com a oportunidade de fazer algo sobre isso, é o que tira eu e os meus colegas da cama todas as manhãs. É um clichê, mas os nossos trabalhos parecem mais do que um salário porque estamos tornando a vida dos nossos clientes mais fácil. Sentimos um profundo sentimento de orgulho e satisfação por causa das nossas conexões com os nossos clientes.

A segunda coisa são as pessoas da Splashtop. Aqui temos uma diversidade de personalidades, conjuntos de competências e origens. A nossa cultura é o ponto crítico, comum que conecta todos nós. A Splashtop parece uma segunda família na medida em que nos ajudamos um ao outro com sucesso e crescimento. Os meus colegas são muito bons no que fazem, mas também são humildes e colaborativos. É verdadeiramente um prazer trabalhar com a nossa equipe todos os dias.

Gillian Miller: Você pode compartilhar um fato interessante da Splashtop para finalizar a nossa conversa?

Philip Sheu: Vários aspetos da Splashtop hoje estão ligados à nossa experiência na faculdade, de onde viemos e onde crescemos. Antes de nos reunirmos no MIT, todos tínhamos imigrado de Taiwan para a Califórnia, que é onde nascemos. Depois da faculdade, acabamos voltando para a Califórnia e estabelecer a sede da Splashtop lá. Mais tarde, estabelecemos o primeiro escritório de engenharia da Splashtop em Taiwan. Ainda é o nosso maior escritório de engenharia até hoje.

Conteúdo Relacionado

Suporte de TI e Help Desk

Assistência remota para Windows, Mac, iOS, Android e Chromebook

Saiba mais
Comparações

Microsoft Remote Desktop para Mac: Características, Limitações e Alternativas

Suporte de TI e Help Desk

O que é Suporte Remoto? Ofereça suporte a Desktops e Dispositivos Móveis

Comparações

Escolha Splashtop em vez de Baixar a versão gratuita do TeamViewer

Ver Todos os Artigos de Blog
Receba as últimas notícias da Splashtop
AICPA SOC icon
  • Conformidade
  • POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  • Termos de Uso
Copyright ©2024 Splashtop Inc. Todos os direitos reservados. Todos os preços de $ mostrados em USD. Todos os preços apresentados excluem quaisquer impostos aplicáveis.