Pular para o conteúdo principal
+1.408.886.7177Teste gratuito
Professional man wearing glasses against a neutral background
Segurança

Riscos de Segurança de IA: Como a Confiança Zero está a Fazer a Diferença

Por Verena Cooper
7 minutos de leitura

Inscreva-se

NewsletterFeed RSS

Compartilhar isso

Com os rápidos avanços nas tecnologias de inteligência artificial (IA) e aprendizagem automática, estamos a assistir a uma era de inovação sem precedentes. No entanto, esses avanços não estão isentos dos seus inconvenientes. À medida que a tecnologia da IA se torna mais sofisticada, também os riscos de cibersegurança que lhe estão associados, criando uma nova fronteira de ameaças que temos de estar preparados para enfrentar.

Os riscos de segurança da IA são variados e podem ter consequências profundas. Vão desde violações de dados devido a modelos com falhas de aprendizagem automática, ao uso indevido da IA por atores mal-intencionados para ataques de phishing ou engenharia social.

Em resposta a estas ameaças emergentes, os quadros de cibersegurança precisam de evoluir. É aqui que entra o conceito de Confiança Zero . Nascida da constatação de que as ameaças podem vir tanto de fora como de dentro de uma organização, o Zero Trust é um modelo de segurança que opera com o princípio de "nunca confiar, sempre verificar". Então, vamos aprofundar e perceber como a Confiança Zero está a fazer a diferença na era dos riscos de segurança da IA.

Entendendo os Riscos de Segurança da IA

Explicação dos Riscos de Segurança da IA

Riscos de Segurança de IA referem-se às potenciais ameaças e vulnerabilidades que podem surgir devido à utilização de inteligência artificial e tecnologias de aprendizagem automática. Estes riscos podem materializar-se de várias maneiras, incluindo mas não se limitando a:

  • Envenenamento de dados: Aqui, atores mal-intencionados alimentam dados defeituosos ou mal-intencionados num sistema de aprendizagem automática com o objetivo de corromper os dados e manipular as previsões ou o comportamento do modelo.

  • Ataques de Adversário: Nestes ataques, são feitas alterações subtis nos dados de entrada que podem enganar os sistemas de IA para tomarem decisões incorretas, muitas vezes sem que os operadores humanos percebam.

  • Modelo Roubo e Inversão: Isto refere-se a tentativas feitas para recriar modelos proprietários de IA utilizando as suas saídas ou para extrair informações sensíveis dos modelos.

  • Uso indevido da IA: envolve o uso indevido da tecnologia de IA para atividades mal-intencionadas, como criar deepfakes, ataques cibernéticos automatizados ou conduzir ataques avançados de engenharia social.

Implicações para os Indivíduos e Negócios

As implicações dos riscos de segurança da IA são de longo alcance, tanto para indivíduos como para empresas:

Os indivíduos arriscam-se a perder dados pessoais, tornar-se vítimas de roubo de identidade, ou serem alvo de ataques de phishing personalizados. Isso pode levar a perdas financeiras e violação da privacidade pessoal.

As empresas enfrentam ameaças aos seus dados proprietários e propriedade intelectual. Um ataque bem-sucedido relacionado a IAs pode levar a perdas financeiras, danos à reputação e perda de vantagem competitiva. Além disso, as empresas também podem enfrentar problemas legais e de conformidade se os dados dos clientes forem violados devido a vulnerabilidades de IA.

Portanto, é claro que compreender e reduzir os riscos de segurança da IA não é apenas uma necessidade técnica, mas um imperativo empresarial e social. É aqui que a Confiança Zero desempenha um papel crucial.

Implementando a Confiança Zero para a Segurança de IA

Passos chave para implementar a confiança zero dentro de uma organização

Implementar um modelo da Confiança Zero pode ser um processo complexo mas pode ser gerenciável seguindo esses passos principais.

  1. Identifique Dados e Ativos Sensíveis: Perceba o que e onde estão os teus ativos valiosos. Podem incluir bases de dados, servidores ou modelos de IA proprietários.

  2. Mapear os Fluxos de Transações: Mapeie como os dados se movem na tua rede. Isto vai ajudar-te a perceber como os teus sistemas de IA interagem com outros elementos da rede.

  3. Arquiteta uma Rede de Confiança Zero: Implemente a microsegmentação para criar zonas seguras na tua rede. Use a análise alimentada por IA para estabelecer comportamentos normais e realçar anomalias.

  4. Encriptar Dados: É vital proteger os dados sensíveis utilizando poderosos algoritmos de encriptação e métodos seguros de gestão de chaves, quer os dados estejam em repouso ou sejam transferidos. A aplicação da criptografia de ponta a ponta para vias de comunicação é igualmente importante, garantindo que os dados compartilhados com sistemas externos sejam protegidos durante a sua jornada.

  5. Prevenção da perda de dados (DLP): Esta abordagem exige a utilização de estratégias de DLP que supervisionam e evitam possíveis fugas de dados. Estas estratégias empregam o escrutínio de conteúdo e a análise situacional para identificar e travar movimentos de dados não autorizados. Estabelecer as diretrizes do DLP também é crítico para detetar e parar a passagem de dados sensíveis a sistemas externos, incluindo modelos de IA.

  6. Criar uma Política de Confiança Zero: Defina a política de Confiança Zero da tua organização que inclui controlos de acesso, protocolos de autenticação e outros procedimentos de segurança.

  7. Monitorizar e Manter: Monitorizar continuamente a rede e atualizar e manter o sistema regularmente. Lembre-se, a Confiança Zero não é uma solução única mas um processo contínuo.

Papel dos Diferentes Interessados na Implementação da Confiança Zero

Ao implementar a Confiança Zero, todos os interessados têm um papel a desempenhar:

  • Gestão: A direção de topo dá o tom para a implementação da Confiança Zero. Devem endossar a mudança para a Confiança Zero e alocar recursos suficientes para a sua implementação.

  • Equipas de TI: As equipas de TI são as principais responsáveis pela execução da estratégia da Confiança Zero. Deviam trabalhar nos aspetos técnicos da Confiança Zero como microssegmentação, controlos de acesso e monitorização contínua.

  • Funcionários: Todos os funcionários, não apenas a equipe de TI, devem estar cientes dos princípios da Confiança Zero. Devem entender as suas funções para garantir a segurança, tal como seguir protocolos de acesso e relatar atividades suspeitas.

Possíveis desafios e soluções durante o processo de implementação

Ao implementar a Confiança Zero, as organizações podem enfrentar vários desafios:

  • Resistência à Mudança: Uma mudança para a Confiança Zero frequentemente significa uma mudança significativa nas operações, que pode encontrar resistência. Isso pode ser superado com uma gestão eficaz da mudança, formação e comunicação contínua sobre os benefícios da Confiança Zero.

  • Complexidade: a implementação da Confiança Zero pode ser complexa e com uso intenso de recursos. Colaborar com parceiros experientes e usar ferramentas automáticas pode ajudar a facilitar a transição.

  • Monitorização contínua: A necessidade de um acompanhamento contínuo pode ser exigente. No entanto, com ferramentas avançadas de análise e detecção de ameaças alimentadas por IA, esta tarefa pode ser gerenciada com eficiência.

Ao compreender e abordar esses desafios, as organizações podem implementar com sucesso um modelo de Confiança Zero e melhorar as suas defesas contra os riscos de segurança da IA.

Confiança zero e a Splashtop

Desde o início, a Splashtop priorizou a segurança acima de tudo. O nosso software de acesso remotoe suporte remoto granjeou a confiança de uma ampla gama de indivíduos, empresas e instituições educacionais. Dada esta vasta clientela, é essencial que nossos usuários possam contar com a capacidade da Splashtop de proteger seus dados confidenciais e privacidade.

É por isso que nos comprometemos a priorizar a segurança, fazer investimentos significativos para melhorar a nossa infraestrutura e melhorar as nossas medidas de proteção consistentemente. Também reunimos uma equipa de especialistas renomada em cibersegurança e conformidade para fortalecer ainda mais as defesas da nossa plataforma.

Apesar da disponibilidade de soluções avançadas de acesso remoto, muitas organizações continuam a usar tecnologias desatualizadas, como VPNs. Infelizmente, as VPNs podem expor a rede da empresa a ameaças cibernéticas conectando dispositivos remotos diretamente a ela. Além disso, podem ser difíceis de configurar, escalar e manter e podem não ser atualizados automaticamente com os patches de segurança cruciais, deixando as organizações vulneráveis.

No entanto, existe uma alternativa mais segura: uma plataforma de acesso à rede da Confiança Zero. A plataforma da Splashtop fornece acesso remoto seguro a dispositivos gerenciados, evitando os pontos fracos de segurança comumente associados a VPNs. Esta solução permite que os utilizadores acedam às suas máquinas de trabalho mantendo medidas de segurança rigorosas.

Na Splashtop, adotamos uma abordagem de segurança Zero Trust, operando sob a suposição de que todos os dispositivos, usuários e tráfego de rede são potencialmente não confiáveis. Autenticamos continuamente e autorizamos o acesso a recursos sensíveis, frustrando tentativas de acesso não autorizado e minimizando o risco de violações de dados.

O nosso modelo de Confiança Zero inclui funcionalidades avançadas, como autenticação baseada em vários fatores, verificação de dispositivos e controlos de acesso detalhados. Juntas, estas medidas garantem que apenas utilizadores e dispositivos autenticados podem aceder a sistemas sensíveis, reduzindo drasticamente os potenciais riscos de ameaças.

Ao integrarmos a segurança da Confiança Zero, oferecemos aos nossos utilizadores soluções de suporte e acesso remoto seguras e confiáveis. O nosso compromisso inabalável com a segurança garante que os nossos utilizadores possam aceder aos seus dados e sistemas com confiança, sem temer ameaças cibernéticas.

Conclusão

A Confiança Zero não é apenas uma solução de segurança mas uma mudança fundamental na forma como abordamos a cibersegurança. À medida que a IA continua a avançar e a ficar mais enraizada nos nossos sistemas e processos, é vital uma evolução correspondente nas nossas abordagens de segurança.

O caminho pela frente é claro. Para as organizações se defenderem contra ameaças sofisticadas à segurança de IA, adotar um modelo de Confiança Zero não é apenas uma opção — é uma necessidade. Numa era de rápidos avanços tecnológicos, ficar à frente das ameaças cibernéticas exige vigilância constante, adaptabilidade e um compromisso firme com a segurança. O modelo da Confiança Zero incorpora esses princípios, revelando-se um aliado indispensável na luta contra os riscos de segurança da IA.

À medida que olhamos para o futuro, a Confiança Zero continuará a desempenhar um papel crucial nas nossas estratégias de cibersegurança, salvaguardando o nosso panorama digital do mundo em constante evolução das ameaças de IA. Se você está procurando um modelo de segurança Confiança Zero confiável, teste a Splashtop gratuitamente hoje e experimente os benefícios de nossos recursos avançados de segurança.

Splashtop's SEO Manager Verena Cooper.
Verena Cooper
Verena é um International SEO Manager na Splashtop. Com grande interesse em tecnologia e segurança cibernética, ela é uma usuária ávida da solução de acesso remoto da Splashtop.
Teste gratuito

Conteúdo Relacionado

Espaço de Trabalho Seguro

Como o Splashtop Secure Workspace protege os Media & Entertainment IP

Saiba mais
Insights de acesso remoto

Como utilizar o software de desktop remoto num iPad

Suporte de TI e Help Desk

Navegar pelos desafios de TI nos hotéis: O Poder das Ferramentas de Suporte Remoto

Comparações

As 10 melhores ferramentas de software de suporte remoto em 2024

Ver Todos os Artigos de Blog
Receba as últimas notícias da Splashtop
AICPA SOC icon
  • Conformidade
  • POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  • Termos de Uso
Copyright ©2024 Splashtop Inc. Todos os direitos reservados. Todos os preços de $ mostrados em USD. Todos os preços apresentados excluem quaisquer impostos aplicáveis.