Líderes em Segurança Cibernética: Perguntas e Respostas com Mark Lee e Sramana Mitra

líderes em segurança cibernética

O CEO e Evangelista Chefe da Splashtop, Mark Lee, juntamente com Sramana Mitra, fundadora e CEO da One Million by One Million (1Mby1M), fazem uma sessão de perguntas e respostas sobre a história da Splashtop e sua segurança cibernética. Abaixo nós separamos alguns destaques da entrevista de Sramana Mitra em seu blog.

Sramana Mitra: Você pode falar sobre o que você faz e o que é a Splashtop?

Mark Lee: Splashtop é a minha segunda startup. Tanto a primeira quanto esta foram fundadas com meus outros três amigos do MIT: Robert Ha, Thomas Deng e Philip Sheu. São grandes amigos meus da época do MIT.

Nós nos conhecemos há 30 anos.

Quando meus 3 cofundadores e eu começamos os trabalhos em 2006, batizamos a empresa de DeviceVM.
Em 2011 nós nos tornarmos a Splashtop. Nós sempre tiramos leite de pedra. Investimos nosso próprio capital nos primeiros quatro anos do negócio anterior — DeviceVM.

Depois, voltamos o nosso negócio para o Navegador OS. Nós previmos que o Chrome Book e o Chrome OS seriam grandes e fomos os primeiros a construir um sistema operacional de navegador para OEMs de PC. Esse foi o produto inicial da nossa empresa. Voltamos nossos recursos para o acesso remoto e suporte remoto por volta de 2010.

Desde então, estamos batalhando diariamente para criar a empresa que possuímos hoje. Acabamos de anunciar nossa rodada unicórnio em janeiro. Tem sido uma longa jornada para nós, são muitos altos e baixos. Nós quatro continuamos sendo grandes amigos, a diferença é que agora também somos cofundadores.

Sramana Mitra: Isso é ótimo. Parabéns. Você poderia falar um pouco sobre por que os clientes que usam seus produtos? Quais problemas vocês resolvem?

Mark Lee: Nosso foco principal é o trabalho remoto, aprendizagem remota e suporte remoto. Eu diria que esses são os três casos de uso primários. Uma grande parte do nosso foco tem sido o mercado SMB.

Durante o lockdown, as pessoas precisam de acesso aos computadores do escritório. Nossas soluções marcam presença em muitos escritórios e clínicas de médicos, dentistas e contadores. Por exemplo, os contadores precisam de acesso remoto aos QuickBooks. Todos eles estão usando nosso produto para possibilitar este trabalho remoto.

A COVID também acelerou o nosso crescimento. Nosso negócio cresceu 170% no ano passado.

Quanto ao aprendizado remoto, há mais de 250 faculdades e escolas de ensino fundamental, MIT, Harvard, Stanford, UCLA, USC e outras faculdades comunitárias que se tornaram nossos clientes nos últimos sete meses. Todas essas instituições possuem laboratórios físicos e precisam possibilitar que seus alunos possam acessar os computadores do laboratório para usar softwares especializados como Adobe, AutoCAD e assim por diante.

Também há o suporte remoto. Quando os funcionários estão em casa, a equipe de TI precisa ser capaz de oferecer suporte remoto a todos esses funcionários que estão trabalhando. O mesmo acontece com os professores, mesmo trabalhando em casa, vários problemas podem surgir.

Uma equipe de TI escolar precisa ser capaz de operar remotamente. Muitas essas escolas e dispositivos estudantis precisam de ajuda na hora de resolver problemas. Nós vimos esses três mercados decolarem.

Sramana Mitra: Como está sendo a competição nesse mercado?

Mark Lee: Antes da COVID, nós competíamos principalmente com o LogMeIn e o TeamViewer. Nós estando conseguindo substituir ambos nos últimos anos, simplesmente porque nossos produtos possuem um desempenho superior e são mais fáceis de usar.

Os nossos produtos são mais rápidos, melhores e mais rentáveis. Também somos fáceis de fazer negócio e prestamos um apoio muito forte ao cliente. A nossa classificação geral de 97 usuários de avaliadores de terceiros do Capterra é muito superior à classificação dos nossos concorrentes. As pessoas adoram o nosso produto.

É por isso que metade das pessoas que experimentam o nosso produto finalizam a compra. Também se trata de uma abordagem de auto-atendimento. Com a COVID, tudo se acelerou, mas ao mesmo tempo, descobrimos que muitas empresas estão adotando nossa solução para substituir ou ignorar a sua VPN.

Tradicionalmente, a maioria das empresas tem usado VPN e RDP. A VPN oferece muitos privilégios para o usuário final sem que ele precise sair de casa. Ao se conectar à uma VPN, há vários movimentos em potencial dos seus dispositivos domésticos que podem ser infectados com malware que buscam atravessar a rede corporativa.

Além disso, o desempenho é um grande problema da VPN. Imagine que você está conectado a uma VPN e todo o seu tráfego doméstico está sendo encaminhado para a sua rede corporativa. Digamos que estejamos fazendo uma reunião no Zoom. Todo o tráfego de vídeo é roteado para a sua rede corporativa antes de seguir para a internet.

Suportar tantas pessoas em chamadas Zoom é um grande problema para redes corporativas. Com a Splashtop, seu Zoom, Salesforce e todas as outras sessões não são roteadas para sua rede corporativa, que é como uma VPN faria. Você só precisa abrir o aplicativo no seu computador doméstico. É somente ao acessar os ativos corporativos que você faz uso dos aplicativos Splashtop dedicados para esse tráfego. Assim fica muito mais fácil para a TI monitorar e proteger todo o ambiente e usuários.

Mesmo assim, eu não diria que estamos substituindo a VPN totalmente, simplesmente porque a VPN ainda possui valor em vários outros usos. No entanto, a VPN nunca foi projetada para o acesso remoto. Não é possível dimensioná-la muito bem e há muitos desafios de segurança. O mercado está se movendo na direção de uma visão envolvendo mais confiança, uma solução de ecossistema para resolver a deficiência das soluções VPN atuais.

Leia as Perguntas e Respostas completas no Blog One Million by One Million aqui.


Você também pode estar interessado em:

Banner de avaliação gratuita no final desta página